CPFL | 100 Anos Gerando História
Projeto Memória Viva
Home -  Nossa gente -  Nídia Amélia dos Santos
acesso rápido:

Nídia Amélia dos Santos

Nídia Amélia dos Santos

Veja em: 256 Kbps

“Meu embate contra a privatização se deu no nível das ideias.”

Quando foi convidada a participar dos vídeos que integram o banco de dados Memória Viva, Nídia Amélia dos Santos, funcionária aposentada da CPFL, resolveu ela mesma escrever seu depoimento e mandá-lo por e-mail. A seguir, os principais trechos de seu texto.

"Iniciei minha carreira na CPFL Paulista no ano de 1987, no setor de tesouraria, e trabalhava no Sindicato dos Eletricitários de Campinas, na mesma função. O ambiente de trabalho na CPFL era de muita camaradagem, e as amizades foram fluindo de maneira natural e perduram até hoje. Foi um tempo muito feliz, que gosto sempre de relembrar. Nesse período também foram muito profícuos os treinamentos dados pela Companhia Paulista, onde os gestores buscavam sempre nos indicar e introduzir novas técnicas administrativas, tecnologia e práticas de gestão.

Um grande desafio foi o processo de privatização, especialmente para mim, que anteriormente havia sido da diretoria de imprensa do Sindicato dos Eletricitários e responsável pela Comissão contra a Privatização do Setor Elétrico Paulista. Fiz parte desse processo ao mesmo tempo que tinha uma posição contrária à privatização. Entendia que o papel profissional suplantava a minha posição política."

Nídia classifica a CPFL como uma empresa onde há respeito e liberdade democrática. Por isso pôde ter sido membro do sindicato quando atuava em uma área importante para a privatização. "Meu embate contra a privatização se deu no nível das idéias", afirma.