CPFL | 100 Anos Gerando História
Projeto Memória Viva
Home -  Nossas origens -  Cia. Ituana de Força e Luz
Voltar

Cia. Ituana de Força e Luz - Itu - SP - Empresa FUNDADA EM 1903

A Companhia Ituana de Força e Luz foi fundada em 1903 por empreendedores da cidade paulista de Itu, uma das mais antigas do estado.

Em 1904, a Companhia Ituana iniciou as obras da usina hidrelétrica de Lavras, no rio Tietê. Com o início do funcionamento dessa usina, em 1906, foi inaugurada a iluminação pública em Itu, e o abastecimento de eletricidade pôde ser estendido, em 1907, ao vizinho município de Salto.

A região de Itu e Salto possuía um grande número de indústrias, que aproveitavam a força hidráulica do rio Tietê e a rede de ferrovias.

Essa pujança industrial atraiu um investidor italiano, a Società per l´Esportazione e per l´Industria Italo-Americana, que a partir de 1904 comprou várias indústrias em Salto e em 1912 adquiriu a Companhia Ituana de Força e Luz.

Em 1919, a Italo-Americana se uniu a uma empresa brasileira de imigrantes italianos, a Belli & Cia., criando a Brasital S.A.

Como a usina de Lavras não conseguia abastecer esse grande complexo industrial, a Brasital iniciou a construção de uma nova usina no rio Tietê, Porto Góes, para seu uso exclusivo, deixando à Ituana o serviço público.

Contudo, dificuldades financeiras fizeram a Brasital cancelar seus projetos e repassar, em 1924, a usina inacabada à sua controlada, a Companhia Ituana, que deu prosseguimento às obras. Mas não seria a Ituana que terminaria Porto Góes.

Em 1927 a Companhia Ituana de Força e Luz foi vendida para os investidores anglo-canadenses que controlavam, entre outras, a The São Paulo Tramway, Light & Power Co. Ltd., a "Light" (fundada em 1899), e a The Rio de Janeiro Tramway, Light & Power Co. Ltd. (fundada em 1904).

A empresa de Itu não foi incorporada diretamente à Light paulistana, funcionando como uma associada independente.

A Companhia Ituana de Força e Luz só foi extinta em 1967, quando as empresas de energia controladas pela sociedade anglo-canadense foram integradas em uma única empresa, com o nome de Light - Serviços de Eletricidade S.A.

A Light foi estatizada em 1979 pelo governo federal. Em 1981, o núcleo paulista da Light passou a ser controlado pelo governo do estado de São Paulo, sob o nome de Eletropaulo - Eletricidade de São Paulo S.A.

Em 1997, ao formatar as estatais de energia para a privatização, o governo estadual paulista cindiu a Eletropaulo em quatro empresas. Uma delas recebeu o nome de EBE - Empresa Bandeirante Energia S.A. e reunia as distribuidoras de energia que atuavam fora da capital do estado, em cidades como Itu, Santos, Sorocaba, São José dos Campos e Jundiaí.

Em 1998, em um leilão de privatização, a EBE foi comprada por um consórcio formado pela CPFL e pela EDP - Energia de Portugal.

Em 2001, os sócios controladores da EBE cindiram novamente a empresa.

A CPFL assumiu o controle das regiões de Itu, Jundiaí, Sorocaba e Santos, criando a Companhia Piratininga de Força e Luz, CPFL Piratininga.